quarta-feira, 15 de setembro de 2010

07 > Na "Pré-Imagem" do fotojornalismo brasileiro


Se a História depende da escrita e se a História antes da escrita é chamada de "Pré-História", então o que tivemos na Casa de Rui Barbosa (Rua São Clemente, 134 – Botafogo – Rio de Janeiro) bem poderia ser chamado (com certa liberdade e algum humor) de a “Pré-Imagem” do fotojornalismo brasileiro...

Angelo Agostini, por Pires, (?)
De 15/09 a 17/09/2010, aconteceu lá o seminário “Angelo Agostini – 100 anos depois”, organizado pela historiadora Isabel Lustosa, apresentando uma série de palestras e reflexões sobre este prolífico caricaturista, impressor e, digamos, “cronista visual” ítalo-brasileiro.
Angelo Agostini chegou ao Brasil em 1859, aos 17 anos, aqui vivendo (e até se naturalizou) até a morte, com exceção de curto autoexílio em Paris, por conta de interdita e trágica paixão...


A exemplo de Raphael Bordalo, por uns tempos concorrente e desafeto, Agostini muitas vezes usou a fotografia como base para desenhos, em um tempo em que limitações técnicas (da fotografia e da imprensa) impossibilitavam a publicação mecânica das fotografias, exigindo a intermediação da xilografia (madeira) ou da litografia (pedra).

Um exemplo, ainda dos seus primeiros anos no Brasil, foi apresentado por Ricardo Salles (História/UniRio). Trata-se da imagem do oficial de um Exército brasileiro condecorado pela atuação na Guerra do Paraguai, na qual Agostini acrescenta ao realista portrait fotográfico o simbolismo heróico de coroas de louro...


Em outros momentos, como destacou Gilberto Maringoni (Comunicação/Cásper Líbero), Agostini transformava sua Revista Illustrada no que seria praticamente um jornal popular de hoje em dia, reproduzindo fielmente as fotografias, e ainda dando crédito ao fotógrafo... É o caso do drama das duas meninas escravas de 12 e 14 anos, que, mesmo resgatadas por populares, vieram a falecer, em 1886, em razão de maus tratos por parte de sua senhora, aliás, moradora do mesmo e nobre bairro de Botafogo, Rio de Janeiro...



Mas, na maior parte de sua obra as fotografias serviram a Agostini como referência genérica para  ilustrações alegóricas, como se evidencia na extensa e insistente série, comentada por Lilia Moritz Schwarcz (Antropologia/USP), de caricaturas do imperador Pedro II, de quem costumava debochar através da inversão de sentido dos seus próprios (e variados) retratos formais...  

Fotos do seminário: Aguinaldo Ramos, 2010.
 
Não é ainda, propriamente, fotojornalismo (até, porque a impressão mecânica das fotos pela imprensa só se tornaria realidade na virada do século XX), mas lá já estavam as fotografias, através do traço preciso de Agostini, de Bordalo e de outros, aflorando às periódicas páginas da imprensa brasileira...

Postagem atualizada em 30/10/2012.

14 comentários:

MEMÓRIAS CAMINHADAS disse...

Que beleza, esse seminário esta sendo muito proveitoso. E o bom é que, nós seguidores do seu blog, podemos participar.Gostei bastante das informações, aprendi muito. Esse blog está cada dia melhor.

Márcia Martins Olimpio disse...

Oi, Guina! É muito bom ler suas informações sobre a foto histórica. Valeu!

Vera Sayão disse...

bacana...

Andrea Carvalho Stark disse...

amei

luladavid disse...

Oba,camarada Aguinaldo.Esse seu Blogger,está se transformando num seminário permanente sobre fotografia
e suas várias abordagens.Muito bom,esse do Angelo Agostini é 'duca!'
Parabéns!!
abrs.

Américo Vermelho disse...

Isso é o que podemos dizer "tirar leite de pedra"..... Muito boas as informações, Guina..... sou fã do seu blog....

Cláudio Versiani disse...

Também sou fã do Mestre Guina e de seu blog...

Aderaldo Luciano disse...

Arretado demais, Guina. Arretado ao cubo!

Isabel Lustosa disse...

Obrigada, Guina. Está muito bom, mesmo! Vou mandar para o pessoal.

Tuca Zamagna disse...

Ótimo post, Aguinaldo. Fiquei sabendo dele no facebook, pelo Americo Vermelho.

Melhor ainda foi conhecer o seu blog, cuja temática é especialíssima.
Vou acompanhar.

Abraço

Alex Ferro disse...

DHU CARALHO!!! CADA VEZ MELHOR... COLOQUEI E EXPLIQUEI A AMIGOS JORNALISTAS AQUI EM PROTUGA, EM PLENA REDAÇÃO EM FECHAMENTO, A ASSOCIAÇÃO FANTÁSTICA DA CAPA DO JÁ SAUDOSO JB COM A MÚSICA ME DA DINHEIRO AI!!!! NEGO POR AQUI RIU PACAS, HAHAHAHAHAHA VALEU, MUITO BOM MESMO!

Alexandra disse...

Adorei conhecer o blog e serei uma visita permanente!

Abração

Marcos Vinicio Cunha disse...

Valeu, Guina.

Letícia Pedruzzi disse...

Ótimo post, concordo com vc sobre a pré-imagem do Fotojornalismo.